terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Pryscilla Paula Stuart: Fiz a personagem e me dei mal!

Querida Sheila,

Reencontrei um amigo de faculdade depois de 20 anos! Gostei dele, mas fiz a personagem: "a mulher independente e que não quer saber de compromisso!" Na verdade (e só agora sei), queria namorar. Não consegui manter o interesse dele por mim e ele está namorando uma menina 13 anos mais nova! Recolho as armas e assumo a guerra como perdida ou me jogo no campo de batalha até a morte sangrenta?

Pryscilla Paula Stuart
_____________________________________________________

Querida Pryscilla,

Penso que você não tem nenhuma responsabilidade no fato que relata. Geralmente ocorre o contrário: quanto mais uma mulher "não quer", mais o homem tende a "querer." Fazendo ou não "personagem", se ele se desinteressou e namora outra, o problema é dele. Isso teria acontecido de qualquer jeito. Sei que é mais agradável ouvir que perdemos um homem porque fizemos um erro, do que perdê-lo porque somos erradas... para ele.

Porém, se ainda gosta do seu amigo você pode tentar uma batalha estratégica, lembrando-se sempre que morte sangrenta não leva a nada, que estratégia dura pouco (como você acaba de comprovar) e que o melhor de tudo é a sinceridade. Se não, não perca o seu tempo. O lado bom da história é que se somos erradas para um, somos certas para outro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade. Faça o seu comentário.