sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Mãe aflita: como ensinar um filho que trata mal as pessoas?

Querida Sheila,

Como posso ensinar boas maneiras ao meu filho Lucas de 13 anos quando saímos para jantar fora? Não é uma criança mimada, muito pelo contrário, é bom aluno, tem muitos amigos e é popular entre eles. Mas toda vez que vamos a um restaurante ele trata mal os garçãos e chegou a tal ponto que evitamos levá-lo conosco.
O que fazer?
Mãe aflita.



Querida Mãe aflita,

A única forma de ensinar boas maneiras às crianças é sermos nós mesmos um ótimo exemplo. Quando isto não basta e um adolescente, como o Lucas, começa a fazer tudo para provocar e chamar a atenção, está na hora de você inventar uma estratégia de choque que o desarme completamente. Existem várias, mas a melhor é sempre aquela do "espelho". Se você tiver coragem e um pouco de talento de atriz, leve-o ao restaurante e na hora em que os garçons chegarem à mesa faça exatamente aquilo que seu filho faz com eles. Imite-o à letra. Sugiro que, antes, você telefone ou passe no local para explicar o seu plano. Todo mundo entende e ajuda uma mãe aflita! Se o intuito de seu filho for apenas provocar e chamar a atenção, além de ficar confuso e envergonhado ele vai "se enxergar" em você e sentir o quanto se torna ridículo e desagradável quando comporta-se mal com as pessoas. Se não for uma neurose mais profunda ou uma fobia por restaurante e garçons, você o terá "curado" para sempre!

Ah, sim! No final do seu "número", não esqueça de agradecer a colaboração dos presentes.

6 comentários:

  1. Pensei que a ação deve ser dirigida diretamente à Lucas. Como Sheila sugeriu um pequeno teatro, vamos nesta toada, porém, sugiro que, ao maltratar um garçom, este deve chamar o gerente, imediatamente. O gerente deve propor que Lucas se desculpe publicamente, ou terá que lavar louça por 30 min., sob pena de queixa por danos morais.
    Acho inadmissível um jovem com tantos bons "tratos", não se sensibilizar ocmo outro. Falta autoridade na família e esta falat leva a violência, certamente, cada vez mais. Neste ponto, os pais têm que sustentar fortemente e não voltar atrás, diante do fato. Lucas tem que se desculpar ou receber alguma punição, ainda que simbólica. O que é lavar louças diante do ato de humilhar alguém??? Acho que seria uma boa lição e um susto suficiente, espero!
    Sejam fortes e não o deixem só para irem ao restaurante. abç e boa sorte!
    Eu faria isto, garanto!
    Rubia Zecchin

    ResponderExcluir
  2. olá Sheila!

    encontrei seu blog no perfil do professor Jorge Coli no Facebook e adorei!
    já estou seguindo, mas estou vendo que está parado aqui em dezembro, não vai mais continuar? achei tão interessante!!!

    Ju

    ResponderExcluir
  3. ah... na verdade encontrei seu outro blog que também gostei muito, e de lá vim pra cá.

    ResponderExcluir
  4. Olá Ju! Obrigada! Que bom que você gostou ☺ Realmente este blog está completamente parado. Eu gostaria muito de continuar mas ninguém me pergunta nada...

    ResponderExcluir
  5. oi querida sheila tudo bem ? passei aki pra te dizer q sou grande admiradora sua e que minha mãe que trabalhou com a senhora gostaria de noticias e seu contato se possivel o nome dela e´deni .. se a senhora se lembrar ... pode responder em frances q tbm falo bjs de uma nova f~a e escritora

    ResponderExcluir
  6. Oi Juliana Bijuh, seja bem-vinda! Também gostaria de ter notícias de sua mãe. Diga a ela para me contactar aqui (como você o fez) ou no Twitter. Bjs.

    ResponderExcluir

Fique à vontade. Faça o seu comentário.